Ex-prefeito de Patrocínio é condenado a 12 anos de prisão por suposto abuso de criança

Patrocínio Polícia Região

O ex-prefeito de Patrocínio, Julio Cesar Elias Cardoso, foi condenado em primeira instância a 12 anos de prisão em regime fechado por ter sido considerado culpado da acusação de estupro de uma criança, em 2014.

O político nega as acusações e, através de seus advogados, afirmou que irá recorrer da decisão. A defesa acredita que poderá reverter a condenação na segunda instância e alega que o ex-prefeito foi condenado mesmo com provas favoráveis a ele.

Julio Elias foi denunciado pela família da criança, uma menina que na época tinha sete anos, no fim de 2014. No boletim de ocorrência, os pais declararam que o político teria aproveitado um momento em que a garota estava só para forçá-la a praticar sexo oral.

A família da menina seria próxima do ex-prefeito, a criança era amiga da filha de Julio Elias.

O ex-prefeito chegou a ser preso, mas liberado após o caso ser revelado, por força de um habeas corpus. Depois de ser solto pela Justiça, Julio Elias mudou-se para a divisa entre Pará e Tocantins, mas acabou preso e transferido para um presídio de Patrocínio, devido a um mandado judicial em aberto. Foi solto novamente e responde em liberdade, situação que permanecerá até o julgamento nas instâncias superiores.

Julio Elias foi prefeito de Patrocínio por duas ocasiões, entre 1993 e 1996, e de 2005 a 2008.

O político também responde a um processo por suspeita de irregularidades na contratação de empresas para o transporte público durante seu mandato e chegou a ser preso, em 2017, por obstrução da Justiça, mas liberado novamente.

  • Imagem: Reprodução/TV Integração

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *