CENSO 2022: Recenseadores começam a coletar dados em Coromandel.

Foi dado início à coleta domiciliar do Censo Demográfico 2022 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A última pesquisa foi feita em 2010 e por lei, o levantamento deve ser feito em cada 10 anos. Entretanto, com o início da pandemia da covid-19 em 2020, houve o adiamento para o próximo ano. Já em 2021, o Censo sofreu nova suspensão por falta de orçamento pelo governo federal. Assim, após determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), houve liberação de 2,3 bilhões para realização da pesquisa.

No município de Coromandel, apenas 08 dos 28 recenseadores necessários foram contratados. Atualmente, depois de divulgar duas chamadas do processo seletivo, mais de 40 cadastros foram realizados e seguem para análise curricular de títulos. Posterior a contratação, haverá treinamento por uma semana e a inclusão dos 20 recenseadores restantes para auxiliar na coleta a partir do dia 25 deste mês.

Franciene Bastos, coordenadora do IBGE de Coromandel, afirma que “foi feito o treinamento e muito estudo para concretização do levantamento. Esperamos que dê os habitantes necessários para aumentar a verba que é destinada para o município, e que as pessoas entendam a importância para criação e aprimoramento das políticas públicas. Até mesmo os investidores observam os resultados e decidem se vão investir ou não em determinado local.”

A respeito do cadastramento das ruas e bairros, ela explica que “03 agentes censitários, por meio do tablet, fizeram o chamado Pesquisa do Entorno, que é o cadastramento de todas as ruas e bairros do município, pois o último Censo realizado a 11 anos atrás não havia muitas ruas no sistema. Após esse trabalho, os recenseadores entram em ação.”

O grande desafio para a recenseadora Tatiane, será “a recusa, mesmo que em Coromandel não seja tão grande, mas em outros lugares isso é preocupante porque o objetivo do Censo é, além de contar os habitantes em território nacional, identificar suas características e revelar como vivem os brasileiros. Por esse motivo, pedimos a colaboração de todos.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.