Servidores da educação da rede estadual suspendem greve

Após 35 dias, os servidores da educação da rede estadual suspenderam a greve. A decisão foi tomada nesta última terça-feira, dia 12 de Abril, na Assembleia Legislativa, depois que os deputados votaram em derrubar os vetos do governador Romeu Zema ao projeto de reajustes salariais maiores. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Educação, essa greve teve cerca de 85% de adesão das escolas. De acordo com a Secretaria Estadual de Educação, um cronograma para retomada e pra reposição dos dias perdidos já está sendo elaborando e deve ser divulgado em breve. Inicialmente o Governo havia estabelecido um aumento de 10% para todos os servidores, o que contou com 55 votos de parlamentares a favor e 3 contra, mas na Assembleia foram feitas algumas ementas e aumentos de reajustes para algumas categorias, no caso da educação, por exemplo, 33% de reajustes adicionais, o que foi vetado. Nessa queda de braço, os deputados afirmam que haverá esse aumento, enquanto o governo afirma que, se isso acontecer, entrará na justiça pois não há dinheiro suficiente para tal. Para os servidores da educação, a proposta aprovada pelos deputados é de 33,24% e 14% pra servidores da segurança pública de saúde. O estado diz que o impacto desses adicionais seria de quase 14 bilhões de reais a mais por ano, isso levaria o gasto com o pessoal a ultrapassar o limite da lei de responsabilidade fiscal, que pro executivo é de 49%. A Secretária Estadual de Educação, Júlia Santana, relatou ao MG1 que cerca de meio milhão de estudantes foram afetados pela greve, o que corresponde a 1/3 dos alunos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.