Minas Gerais: Meio Ambiente discute os desafios da nova mineração

Agro

A nova mineração e seus desafios foi tema do “III Encontro Nacional dos Municípios Mineradores”. Promovido pela Associação de Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil (Amig), o evento reuniu cerca de 300 participantes em Belo Horizonte, entre eles prefeitos e vice-prefeitos, vereadores, técnicos e assessores dos municípios mineradores de todo o país. O secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira, participou do encontro, acompanhado do presidente da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), Renato Brandão.

Germano Vieira destacou as diversas iniciativas recentemente adotadas em Minas para tornar a mineração mais segura e sustentável. Também repassou aos prefeitos e participantes do evento as discussões realizadas durante o 4º Encontro do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud), que reuniu governadores em Vitória (ES), e do qual ele participou juntamente com outros secretários, nos dias 23 e 24 de agosto.

De acordo com Vieira, algumas questões levantadas no encontro, referentes ao setor mineral, mostram a necessidade urgente do fortalecimento da Agência Nacional de Mineração (ANM), além da ampliação do conhecimento geológico, a necessidade de mais clareza na atração dos investimentos e a antecipação das questões socioeconômicas e socioambientais nessa etapa.

O secretário chamou a atenção para a importância do planejamento no setor minerário e da integração com os municípios. “A mineração traz muitos impactos positivos, como aqui foi dito, na perspectiva de geração emprego e de renda, de desenvolvimento regional e local, com aumento da renda da população. Mas também impactos ambientais que precisam de ser planejados antecipadamente, e que não são de responsabilidade de um licenciamento ambiental”, explicou.

O congresso abordou ainda assuntos como a regulação e fiscalização das atividades de mineração pela ANM, o Sistema Nacional de Segurança de Barragens, a nova mineração e a diversificação econômica, entre outro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *