Procon alerta sobre “golpe do colchão” em Coromandel

+Cidade Coromandel Destaque Coromandel

O Órgão de Proteção e Defesa do Consumidor em Coromandel (Procon Municipal) voltou a registrar reclamações sobre o famoso “golpe do colchão”. O caso é antigo e já fez várias vítimas no município, geralmente pessoas idosas que estão debilitadas e que caem na lábia de homens bem- vestidos que chegam às suas residências e, por meio de contrato, vendem um colchão magnético a preços exorbitantes.

Conforme explica Daniany Araujo, assessora do Procon, o golpe se dá quando vendedores bem-apresentados, com elevado poder de persuasão e com veículos de alto valor, visitam a vítima para vender um colchão magnético, prometendo que o produto auxilia no tratamento de várias doenças, como artrite, artrose, doenças respiratórias, entre outras.

O preço inicial do colchão informado às vítimas é de R$ 6 mil e, quando financiado, ultrapassa o valor de R$10 mil, valor que é dividido geralmente em 12 parcelas. Ao fechar o negócio, o vendedor faz o comprador assinar um contrato com a descrição da forma de pagamento.

Quando a vítima descobre que caiu em um golpe tenta desfazer a compra, mas não consegue porque, na maioria das vezes, já passou o “prazo de arrependimento”, determinado pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC), que é de sete dias. Assim, a empresa do colchão alega que o prazo já expirou e não pode cancelar a venda.

A assessora do Procon pede para que a população fique alerta e, caso tenha assinado um contrato da compra de um produto similar muito recentemente, entrar em contato com o órgão.

GOLPE DUPLO

Em um caso atendido pelo Procon em Coromandel, o vendedor avisou que os pagamentos seriam realizados via boleto, porém, de posse de todos os dados e documentos pessoais da vítima, levou a vítima até a agência bancária e firmaram um empréstimo consignado em seu nome.

Há ainda o fato de que o produto usa de propaganda enganosa, pois, segundo relatam as vítimas, o colchão não apresenta nenhum benefício para quem o usa, já que não diminui dores ou alivia qualquer outro sintoma.

Importante destacar que, caso tenha aceitado algum negócio parecido, a recomendação é que o consumidor procure o Órgão para registrar sua reclamação.

O Procon Municipal está situado à Rua Dr. Rubens de Castro, n°93, Centro.  O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira das 7h30 às 11h30 e das 13h às 17h. O telefone de contato é o (34) 3841-3756.

COMO FAZER RECLAMAÇÕES NO PROCON

O consumidor deve comparecer pessoalmente ao órgão e para agilizar e facilitar o processo da reclamação no Procon ter sempre em mãos os seguintes documentos:

  • Nome, endereço, CNPJ e telefone do fornecedor;
  • Motivo da reclamação, informando as condições nas quais adquiriu o produto ou solicitou a prestação de serviço;
  • Solução que pretende (devolução do dinheiro, reparação do produto ou serviço, troca por outro em boas condições de uso);
  • Cópias dos documentos referentes a reclamação;
  • Cópias do RG, CPF e comprovante de residência do consumidor.

* Por Daniany Araujo, assessora do Procon

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *