Prefeito de Patos de Minas quer suspensão da cobrança de taxa de esgoto por 9 anos

Na tarde de terça-feira (6), o Prefeito de Patos de Minas, José Eustáquio Rodrigues Alves, anunciou, durante coletiva de imprensa realizada em seu gabinete, que protocolou, junto à Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), uma contraproposta à apresentada pela concessionária. Entre os itens apresentados para análise está o requerimento da suspensão da cobrança da taxa de esgoto pelos próximos nove anos.

De acordo com o Prefeito de Patos de Minas, caso a Copasa não aceite a proposta, o contrato de coleta e tratamento de esgoto, que foi assinado em 2008 entre o Município de Patos de Minas e a companhia, será rompido por ser considerado caduco por inexecução contratual.

Após diversas reuniões realizadas junto à diretoria da companhia e com a Agência Reguladora dos Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae) na cidade de Belo Horizonte, 16 propostas havia sido apresentadas pela Copasa. O prefeito decidiu contrapor a proposta feita pela companhia, buscando benefícios para toda a população.

Caso a contraproposta não seja aceita, o contrato assinado em 2008, será considerado anulado pelo descumprimento de várias clausulas e, com isso, a Prefeitura de Patos de Minas, deverá abrir nova licitação para contratação de outra empresa para administrar o serviço de coleta e tratamento de esgoto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *