20 dicas para ter uma vida financeira saudável em 2018

O Procon Coromandel preparou uma lista com dicas para a saúde financeira da população coromandelense, especialmente para este ano que se inicia.

As orientações incluem informações para ajudar a poupar dinheiro e ter recursos em casos emergenciais; dicas para parar de fazer dívidas com cartões de crédito, entre outras.

As dicas foram compiladas pela diretora do Procon Coromandel, Marina Lima. Confira a seguir

DICAS PARA SUA SAÚDE FINANCEIRA

 

via GIPHY

1 – Nunca gaste todo o seu salário. Mantenha uma reserva financeira para emergências.

2 – Pegue um caderno e faça uma lista com duas colunas. Coloque no lado esquerdo o que você ganha (ex. salário, comissão de vendas, etc) e, no lado direito, suas despesas mensais. Faça isso uma vez por mês para ter uma noção realista de como está sua saúde financeira.

3 – Comece economizando 10% do seu salário e invista essa quantia, por exemplo, em uma caderneta de poupança. Com o passar dos meses, vá aumentando gradativamente o valor de suas economias. Elas poderão lhe trazer mais conforto no futuro.

via GIPHY

4 – Não faça empréstimos se você não precisar. Desconfie de empréstimos que lhe são oferecidos muito facilmente e SEMPRE faça uma cotação de preços junto a várias instituições financeiras. Pergunte, também sobre TODAS as taxas cobradas e peça um orçamento prévio por escrito. Leve-o para casa, examine-o com calma, sem pressa, comparando-o com o de outras instituições financeiras.

5 – Pague as parcelas de seu cartão de crédito integralmente na data do vencimento e não efetue o “pagamento mínimo”, pois os juros cobrados nesses casos são muito altos. Muitas dívidas e infelicidades dos consumidores começam por aí. Seja cauteloso e pague sempre no vencimento.

6 – Tenha no máximo um cartão de crédito e use-o com prudência. Lembre-se de que muitas pessoas hoje endividadas e infelizes não souberam usá-lo com responsabilidade no passado. Verifique o extrato de suas despesas no cartão de crédito de dez em dez dias e não espere somente a fatura chegar com a “surpresa”. Controle seus gastos!

7 – Tenha muito cuidado com as “DESPESAS OCULTAS”. Os consumidores em muitos casos começam a se endividar com elas. Lembre-se de que nas compras de um automóvel, você terá que arcar com impostos, emplacamento, seguros, etc., e no financiamento de um imóvel, por exemplo, haverá despesas com cartório, IPTU, reformas, entre outras. Essas “despesas ocultas” muitas vezes não são consideradas e acabam causando um desequilíbrio nas suas contas pessoais.

8 – Crie metas de curto, médio e longo prazo para usar seus recursos e as siga. Não faça, apenas pela emoção. Uma compra de grande vulto que irá lhe prejudicar. Tente ser racional e, se for o caso, economize o valor da compra ao longo dos meses e exija um desconto para pagar à vista.

via GIPHY

9 – Comece a educação financeira em casa. Instrua seus filhos sobre a necessidade de usar dinheiro com responsabilidade e incentive-os a fazer isso como exemplos de sua conduta pessoal. Eles serão adultos mais conscientes, e isso poderá ajudá-los a não ter problemas no futuro.

10 – Tenha apenas uma conta bancária. Isso vai facilitar seu controle e você pagará menos tarifas. Monitore rigorosamente o que entra e sai em sua conta.

11  – Use o “cheque especial” do banco em último caso e se for apenas por poucos dias. Se precisar usá-lo em um prazo maior, procure várias instituições financeiras e faça um orçamento para tomar um empréstimo com juros menores.

12 – Tenha cuidado com produtos e “promoções” oferecidos por telefone. Caso tenha interesse, peça os dados do atendente e anote, em uma folha de papel, todos os valores informados sobre o produto ou serviço (de preferência, solicite-lhe enviar um e-mail com a proposta, para que você possa se resguardar). Não feche o negócio imediatamente. Tenha certeza do que você realmente quer e peça para o atendente retornar a ligação em outro dia. Assim, você poderá analisar friamente se aquele produto ou serviço é REALMENTE IMPORTANTE e ainda terá maior segurança em contratá-lo.

13 – Planeje, planeje, planeje! Comece a separar o dinheiro para pagar o IPTU e o IPVA, se for o caso, com três meses de antecedência. Use os valores do ano anterior para fazer uma reserva para pagar essas despesas. Assim, você poderá se organizar melhor para pagar essas dívidas, e isso, lhe trará menos complicações no início do ano.

14 – Ao receber o 13º salário, pague primeiro suas dívidas e vá às compras com responsabilidade.

15 – Tente criar uma reserva financeira ao longo dos meses no montante de seis vezes o valor das suas despesas mensais. Se você gasta R$500,00 por mês, junte R$3.000,00 e deixe-o aplicado ( ex.: em uma caderneta de poupança) para emergências com problema de saúde ou de um familiar, multa de trânsito, batida de carro, entre outras.

via GIPHY

16- Cuidado com os gastos supérfluos. Sabe aquela sensação: “Cadê a nota de R$50,00 que estava aqui na minha carteira?”. É. Essas despesas são feitas, em muitos casos, sem necessidade e geram-lhe depois um sentimento de culpa. É o dinheiro que você jogou fora aos poucos no decorrer do mês, que poderia ter sido guardado para a compra de algo útil ou a quitação de uma dívida.

18 – Faça uma lista antes de ir ao supermercado e tente comprar somente o que precisa e na quantidade certa, conforme suas necessidades. Pense nas coisas que você comprou no passado e que perderam a validade sem serem utilizadas. Prejuízo ao meio ambiente e para o seu bolso também!

19- Procure ler cada vez mais sobre educação financeira. Na internet você poderá acessar gratuitamente vários sites com dicas.

20- Verifique junto ao Procon ou Ministério Público, se seus direitos do consumidor estão sendo respeitados.

 

 

Compartilhe essa notícia:
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share