Deiró e ex-prefeito de Patrocínio são denunciados pelo MP por suspeita de corrupção

O Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) denunciou o prefeito de Patrocínio, Deiró Marra (PSB), e o ex-prefeito do município, Júlio César Elias Cardoso, por crime de corrupção.

Deiró (ao centro, na imagem) responderá por corrupção ativa, enquanto o ex-prefeito será julgado por corrupção passiva.

De acordo com o MP, em 2007, Deiró ofereceu R$ 1 milhão para que a empresa Viação Patrocínio (antiga Viação Cidade Paraíso), que na época era dele e da família, vencesse a licitação para a concessão de transporte coletivo urbano.

O MP alega que Julio Elias direcionou o resultado, incluindo no edital uma cláusula restritiva, e recebeu o valor oferecido por Deiró por favorecer a empresa.

A Procuradoria Especializada no Combate aos Crimes de Prefeitos, do MPMG, passou a investigar a conduta dos dois políticos após receber documentação do Ministério Público do Paraná (MPPR), Gaeco e da Gepatria/Guarapava.

Os paranaenses identificaram a fraude em Patrocínio quando investigavam uma organização criminosa que atuava nos procedimentos licitatórios para concessão de serviço público de transporte coletivo urbano envolvendo vários municípios do país.

Um dos envolvidos nos crimes, ao depor em acordo de delação premiada formalizado com o MPPR, informou que o atual prefeito de Patrocínio teria lhe encomendado um edital para fraudar a licitação.

O ex-prefeito, que teve a prisão preventiva decretada por obstruir as investigações da Procuradoria Especializada no Combate aos Crimes de Prefeitos, confessou ao MPMG ter recebido o dinheiro de Deiró para fraudar o processo licitatório.

O ex-prefeito responde como incurso no artigo 317 e o atual prefeito nas penas do artigo 333 do Código Penal.

Compartilhe essa notícia:
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share