Temer diz que ficará no cargo, mesmo após delação e inquérito no STF

Em rápido pronunciamento na tarde desta quinta-feira (18), Michel Temer (PMDB) afirmou que não deixará a Presidência da República e provará sua inocência durante o inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal, aberto nesta data.

Com um tom bastante rígido, Temer afirmou que “seu governo viveu nesta semana seu melhor e seu pior momento”, ressaltou que melhorias foram alcançadas na economia e que não poderia “jogar no lixo da história tanto trabalho feito em prol do País”.

Finalizando sem dar espaço para perguntas, Temer afirmou que não renunciaria e que provaria não ter relação com os ilícitos denunciados pelo empresário Joesley Batista, que o acusa de ter dado consentimento para um plano de calar o ex-deputado Eduardo Cunha.

A possibilidade de renúncia teria sido discutida entre Temer e seus aliados, segundo o jornalista Ricardo Noblat, que publicou a informação pouco antes do pronunciamento.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *