Boato sobre balas envenenadas distribuídas em escolas da região é desmentido pela polícia

REPORTAGEM ESPECIAL: Suicídio é tema preocupante em Coromandel. Clique para ler
REPORTAGEM ESPECIAL: Suicídio é tema preocupante em Coromandel. Clique para ler

Um boato que corre pelas redes sociais, que diz que uma pessoa estaria distribuindo balas envenenadas para crianças em escolas da região foi desmentido pela Polícia Militar (PM), que monitora ações suspeitas nas cidades vizinhas.

A falsa informação circulou por mensagens do aplicativo Whatsapp e postagens no Facebook em Patrocínio-MG, mas, segundo a PM, não passa de mais uma corrente (boato que se espalha de forma viral) e um alerta foi emitido para diminuir a preocupação dos pais.

Em comunicado enviado aos órgãos de imprensa nesta quinta, a PM diz que “trata-se de uma brincadeira de muito mau gosto que foi divulgada por um grupo de adolescentes da cidade [Patrocínio] e que inclusive essa mesma postagem está sendo utilizadas em outras cidades de Minas Gerais”.

A PM acrescenta que “a informação já foi verificada pelos serviços de inteligência da Polícia Militar e não condiz com verdade. Os militares estão fazendo contato com os diretores das escolas envolvidas no intuito de retransmitir essa informação e tranquilizar os pais e professores”.

O boato causou transtornos por ter sido ligado ao fenômeno do momento, o jogo Baleia Azul, que estaria causando a morte de adolescentes e jovens em todo o mundo, depois de serem induzidos a praticar automutilação e a cumprir desafios psicológicos. Pelo menos dois casos já teriam ocorrido em Minas Gerais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *