Disque Denúncia: balanço revela mais de 27 mil prisões e apreensão de 4 toneladas de drogas em um ano

Mais de 27 mil pessoas foram presas ou recapturadas e quase quatro toneladas de drogas foram apreendidas entre janeiro de 2016 e fevereiro de 2017. Tudo isso graças a denúncias anônimas registradas pela população por meio do 181 – Disque Denúncia.

O canal de comunicação tem sigilo absoluto e anonimato garantido e é uma importante contribuição ao trabalho da Polícia Civil, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. Somente nos dois primeiros meses deste ano, 3.688 indivíduos foram presos, 728 quilos de drogas e 181 balanças de precisão foram recolhidos, 478 armas apreendidas e 978 animais silvestres resgatados, para citar alguns exemplos.

Os números dão ainda mais relevância ao serviço quando é considerada a atuação do 181 nos últimos nove anos: são mais de 139 mil pessoas presas e 31 toneladas de drogas retiradas de circulação. Em novembro, o serviço completará 10 anos de atuação, sob a coordenação do Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), e do Instituto Minas pela Paz.

O tráfico de drogas é o principal crime relatado pelos cidadãos. Em 2016, das 83.069 denúncias, 59% foram referentes a este tipo de crime. Em segundo lugar estão denúncias ligadas a crimes ambientais, seguidas por denúncias relativas a atividades de bombeiros (vistorias de fiscalização, em sua grande maioria). Desde a criação do serviço, o tráfico de drogas lidera as denúncias. Foram 411.611 ao longo de nove anos.

Somente no ano passado três toneladas de drogas foram apreendidas durante as investigações desencadeadas por meio de denúncias realizadas ao 181. Ao longo dos anos de programa foram mais de 31 toneladas de ilícitos que foram interceptados antes de chegarem à população. Maconha, crack e cocaína lideram as apreensões.

“O sucesso do 181 Disque Denúncia deve-se à integração entre as instituições policiais e Corpo de Bombeiros, em parceria com uma instituição sem fins lucrativos que é o Minas pela Paz. Esta parceria e esta integração ajudam a população a fazer a denúncia e cooperar para um ambiente de paz na nossa sociedade”, destaca o subsecretário de Integração da Sesp, Marcelo Vladimir Corrêa.

O balanço também aponta que as denúncias que chegaram ao DDU possibilitaram a apreensão de cerca de R$10 milhões em espécie. Parte deste dinheiro é proveniente do tráfico de drogas. Foram mais de R$2,5 milhões apreendidos em operações policiais. O restante é proveniente de multas aplicadas por infratores de diferentes naturezas.

“Há dez anos, o Minas pela Paz propôs um Disque Denúncia unificando as informações para as polícias e Corpo de Bombeiros do Estado. O Governo aderiu prontamente e a população se engajou de forma exemplar. Essa atuação conjunta tem gerado resultados significativos para a sociedade”, destaca o gestor do Minas pela Paz, Maurílio Pedrosa.

Sigilo absoluto

Somente em 2016, a central telefônica de atendimento registrou 83.069 denúncias, uma média de 6.922 por mês e 230 por dia. Belo Horizonte é a cidade que mais origina chamadas para o 181, representando 21% do total de denúncias. Contagem, Juiz de Fora, Uberlândia, Betim, Ribeirão das Neves, Governador Valadares, Santa Luzia, Divinópolis e Montes Claros seguem respectivamente como as dez cidades do Estado que mais registram denúncias por meio deste canal. Juntos, estes municípios somaram no ano passado 39.926 registros. Cidades da Região Metropolitana são responsáveis por 20% das chamadas e demais cidades do interior do estado, por 59%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.