Famílias vão à Câmara pedir moradias populares e relatam ameaças

+Cidade Coromandel

Um grupo de famílias do bairro Brasil Novo compareceu à Câmara Municipal de Coromandel, na reunião ordinária desta segunda-feira (6), para pedir auxílio na luta por moradia. Alguns deles moram em construções feitas em terrenos de terceiros e alegam não possuir condições financeiras de pagar aluguel ou a casa própria.

Em manifestação aos vereadores, os moradores afirmaram que sofreram uma ameaça de despejo por parte de um suposto funcionário da Prefeitura de Coromandel, mas não souberam identificar o responsável. “Nós ocupamos a terra, construímos e aconteceu um problema: umas pessoas chegaram querendo derrubar [as moradias]”, explicou o representante das famílias, Paulo Calixto.

Os vereadores questionaram se eles reconheceriam o suposto agente da Prefeitura que teria feito as ameaças, mas não souberam dar nomes. Os parlamentares, então, alegaram desconhecer a ação e afirmaram acreditar que ela não teria ocorrido a mando da prefeita Dione Peres.

Leia Também: Prefeita de Coromandel vai a Uberlândia conhecer centro de vigilância por câmeras

Leia Também: Dione cancela Carnaval de Coromandel

Além dos moradores que residem na área ocupada, famílias de baixa renda que pagam aluguel também participaram da reunião, e pediram medidas para beneficiar a população mais pobre e que precisa de uma casa.

“Muitas pessoas que não precisavam das casas populares que foram feitas, porque têm carro e até outras casas, receberam elas, eles tiraram o sonho de ter uma casa da gente que mais necessita”, afirmou o trabalhador rural, Robson de Lima.

Diante da situação, os vereadores se comprometeram auxiliar os moradores e lutar pela construção de moradias populares no município para dar mais dignidades a essas famílias. Foi realizado um cadastro das pessoas que compareceram à Câmara para que seja agendada uma reunião com a Prefeitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *