Dione diz que Osmar prejudica a população ao impedir a transição de governo

+Cidade Coromandel

Danilo Gonçalo, de Coromandel

A prefeita eleita Dione Maria Peres (PMDB) justificou a impetração de um mandado de segurança contra o atual prefeito de Coromandel, que estaria impedindo o início do período de transição. Segundo a futura gestora do município, a recusa de Osmar Martins Borges (PR) em atender o pedido prejudica sua gestão, “mas principalmente a população”.

Em entrevista ao Jornal de Coromandel na tarde de quinta-feira (8), a prefeita diz que, sem a transição, “só vamos ter conhecimento da situação financeira e estrutural da Prefeitura no dia 1º de janeiro. Até analisar toda a documentação e conhecer a situação, os serviços públicos terão que ficar parados”.

Exclusivo: Concurso público aberto por Osmar pode ser anulado por Dione

O objetivo do mandado de segurança seria evitar que a “máquina pare” após a saída de Osmar. “Sem a transição, não vamos saber se tem remédio para a população, se tem merenda para as crianças que vão começar a estudar já em fevereiro, como estão as condições das máquinas para realizar melhorias nas estradas rurais, que estão caóticas, onde ninguém consegue transitar”, acrescentou a prefeita.

VEJA: 10 cursos que custam até R$ 50 e você pode fazer sem sair de casa

Leia Também: Fernando Breno critica ações do prefeito Osmar após eleições

De acordo com Dione, a Saúde seria uma das áreas mais prejudicadas se sua equipe não conseguir ter acesso à documentação. “No dia 1º, quando toma posse, o prefeito tem que colocar um plantonista no Pronto Socorro. Se o prefeito não tomou posse nesse dia cedo, não importa, tem que ter um plantonista na saúde. Mas tudo na Prefeitura é licitado, demora, leva tempo”, justifica.

Dione diz desconhecer o motivo pelo qual Osmar estaria dificultando a transição. “Não sei se tem motivo para esconder esses dados. Me parece uma dificuldade muito grande de perder”.

Entenda o caso

No início da semana, a equipe da prefeita eleita impetrou um mandato de segurança contra o Prefeito Osmar Martins Borges para poder iniciar o período de transição. Pela lei, ambos os administradores devem nomear uma equipe para analisar documentos.

Segundo o advogado de Dione, Rangel Gonçalves, o pedido para iniciar a transição ocorreu em outubro, uma semana após as eleições, porém, Osmar só nomeou sua equipe no final de novembro e, no decreto, condicionou o acesso aos documentos à diplomação da futura prefeita, que só deve acontecer na próxima semana.

Pelas legislações estadual e municipal, o acesso aos documentos deve ocorrer em até 30 dias antes da posse do novo prefeito.

Osmar “desaparecido”

A Justiça concedeu uma liminar a favor da prefeita eleita e determinou que fosse concedido acesso imediato às informações solicitadas. Contudo, o oficial de Justiça não teria encontrado o prefeito Osmar para entregar a citação.

Segundo apurou o Jornal de Coromandel, o atual prefeito esteve, nesta quinta-feira, em viagem para participar de um encontro do Consórcio Rides.

Até o momento Osmar não emitiu um posicionamento sobre o caso.

1 thought on “Dione diz que Osmar prejudica a população ao impedir a transição de governo

  1. Manda ir atras da Edna Machado,namorada dele ele sabe onde ele está,quinta os dois estavam juntos e sexta ele estava no carro dela passando pela avenida Municipal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *