Vice-governador de MG viaja com desembargadores em meio à crise política no Estado

O vice-governador de Minas Gerais, Antônio de Andrade (PMDB), viajou a Coromandel, nesta quinta-feira (17), acompanhado do presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais e de vários desembargadores.

Oficialmente, as autoridades tinham em comum a agenda de inaugurações de dois novos fóruns, um em Coromandel e outro em Vazante, município no qual o vice-governador iniciou sua carreira política.

Andrade e o presidente do TJ-MG, Herbert José de Almeida Carneiro, chegaram no mesmo veículo ao fórum.

Relatório favorável a Pimentel é lido e reunião para votar sobre ação penal é marcada

Além de Carneiro, estiveram em Coromandel os desembargadores Saulo Versiani Penna (3º vice-presidente), Pedro Carlos Bittencourt Marcondes (presidente do Conselho dos Tribunais de Justiça), Maurício Torres (presidente da Associação dos Magistrados Mineiros), Gilson Soares Lemes, Alexandre Quintino Santiago, Estevão Lucchesi de Carvalho e o Corregedor Geral de Justiça, André Leite Praça.

A viagem conjunta ocorre em meio ao turbilhão político que envolve o Estado. O Superior Tribunal de Justiça solicitou ao Legislativo mineiro a autorização para instaurar um processo penal comum contra o governador Fernando Pimentel (PT).

Curiosamente, a agenda comum entre os desembargadores e o vice-governador ocorre também dias após o líder do governo na Assembleia Legislativa, Durval Ângelo (PT), acusar Andrade de ser um “traidor”, segundo publicou a colunista dO Tempo, Raquel Faria. Ele estaria agindo para ocupar a governadoria com uma possível queda de Pimentel, que enfrenta uma série de acusações de corrupção.

Sem Pompa

Apesar de viajar com o presidente do TJ-MG, o vice-governador não teve tratamento privilegiado durante a passagem pelo Fórum de Coromandel. Antônio de Andrade foi deixado no saguão esperando por vários minutos, enquanto Carneiro realizava reuniões com juízes da região.

Cansado de esperar, Antônio de Andrade deixou o local antes do presidente do TJ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *