Osmar vai demitir mais de 400 funcionários; serviços públicos são afetados

Coromandel Eleições Especial Eleições 2016 TV1

Mais de 400 funcionários contratados da Prefeitura de Coromandel devem ser demitidos até o final desta semana, poucos dias após o prefeito Osmar Martins Borges, o Gambá (PR) ter perdido a disputa pela reeleição. Além das demissões, que incluem secretários da administração, haverá corte de recursos e serviços públicos serão afetados.

Em entrevista ao Jornal de Coromandel, Osmar afirmou que as medidas estavam previstas. Mesmo se fosse vitorioso nas urnas, haveria redução do quadro de funcionários.

As demissões e cortes começaram na segunda-feira (3) de manhã, horas após a apuração do resultado das urnas, que deram a vitória à Dione Maria Peres (PMDB).

Curta nossa página no Facebook e fique por dentro das notícias de Coromandel

Em poucas horas, Osmar cancelou repasses e subvenções para entidades assistenciais, AABB Comunidade, transporte de estudantes universitários, ônibus para os idosos do Conviver, exemplos entre vários casos.

Funcionários de várias creches foram dispensados. Apenas servidores efetivos seguem trabalhando para manter o atendimento às crianças.

Médicos especialistas, incluindo alguns que subiram no palanque para apoiar Osmar, foram demitidos. O total de cortes não foi calculado.

Devido à diminuição de trabalhadores, o expediente da Prefeitura foi reduzido. O atendimento ao público acontecerá apenas das 12h às 17h.

Confira a resposta de Osmar às questões:

Jornal de Coromandel – Como ficam os serviços básicos com a diminuição de pessoal?

Osmar Martins Borges – Na coleta de lixo, vamos fazer um rodízio. Não vai funcionar todo dia para todos os bairros, será alternado. Em um dia será na Vila Branca, no outro nas Piteiras.

E o atendimento de saúde?

Só cortamos os especialistas e demitimos os contratados. No pronto socorro estamos atendendo normalmente, 24 horas por dia. Todos os postos de saúde estão atendendo sem problema nenhum.

Fechou creches também?

As creches estão funcionando normalmente. O que fiz foi tirar os contratados e realocar o pessoal efetivo, para manter funcionando. Evidentemente não terá a mesma qualidade de antes, mas todas estão atendendo.

Você prometeu que manteria o auxílio para transporte dos estudantes se eleito, mas cortou agora…

Na verdade, eu falei para eles que, se fosse reeleito, a partir de 2017 eu iria pagar 80% dos estudantes de Monte Carmelo e Patrocínio – hoje a Prefeitura paga 70%. E para o pessoal de Patos, iria tentar chegar também aos 80% [a subvenção era de 50% do valor da passagem]. Mas, em hora nenhuma eu falei que, se perdesse a eleição, eu iria manter essas coisas. Até porque cortei todas as subvenções; só não a da Santa Casa.

A APAE foi afetada?

A Apae não recebe subvenção, só repasse do SUS.

Confira a entrevista completa neste link

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *